Década de 90

Em 1989, cai o muro de Berlim…

… na Alemanha e, em 1992, o presidente Fernando Collor sofre impeachment no Brasil.
O excesso da moda dos anos 1980 também cai.
Fala-se agora ainda mais em minimalismo.

Mulheres ícones

Mulheres dos anos 90 no exterior 

Kate Moss

Ícone fashion, com mais de 30 anos de idade e duas décadas de carreira, ela não sai de moda. Tem uma linha de roupas e um perfume com seu nome.

 

  

Meg Ryan

O cabelo sempre despenteado da atriz de comédias românticas ficou famoso e foi copiado nos anos 1990.

 

Uma Thurman

Musa do cineasta Quentin Tarantino virou cult nos filmes Tempo de Violência e nos dois volumes de Kill Bill.

   

Demi Moore

Com os cabelos curtos no filme Ghost, ela ficou famosa no mundo todo. Em 1991, pousou nua e grávida na capa da revista Vanity Fair.

 

Mulheres dos anos 90 no Brasil 

Glória Pires

Estreou na TV com apenas 7 anos de idade. Uma das atrizes mais importantes do país. Sendo vilã ou mocinha suas personagens são sempre marcantes. 

 

Shirley Malmann

Trabalhava em uma fábrica de sapatos no Sul do Brasil. Foi descoberta como modelo e ganhou o mundo com a beleza da mulher gaúcha.

 

Glória Maria

Jornalista e apresentadora de TV, trabalhou no Fantástico por mais de dez anos. Seu corpo bem definido permite ter um estilo próprio de se vestir. 

 

Christiane Oliveira

Modelo e atriz, consagrou-se com o papel de Juma Marruá da novela Pantanal, da extinta TV Manchete.

Peças e looks

Minimalismo

 

Modelagem simples, agora menos é mais.

 

 

 

 

 

 

 

Em qualquer comprimento, saias com ausência de detalhes.

Tecido xadrez vichy no top, na calça reta e no vestido avental.

Peças básicas

“Básico é tudo aquilo que é mais perene. Não chega a ser clássico porque dá ênfase aos detalhes como uma gola mais elaborada.”
                                           Costanza Pascolato

 

Camisa branca romântica com coulissês para aumentar o busto e definir a cintura.

Calça capri é roupa de trabalho.

Terninho agora tem modelagem mais seca e justa – clean.

Túnica cache-coeur.

Trench coat usado com calça ou bermuda, acessórios diferenciados.

 

Casaco parka é esportivo.

 

Estilo esportivo

A inspiração também vem dos esportes: novos tecidos tecnológicos modelam o corpo e permitem o movimento.

Moda urbana

 

Gola alta e muitos zíperes na modelagem clean.

Agasalho em matelassê é impermeável.

Blazer

 

Blazer para o dia com inspiração militar e para a noite em tecidos nobres.

Tailleur

 

Xuxa usa tailleur estilo Chanel com saia reta e botões dourados, inspiração que vem dos casacos militares.

Vestidos com recortes

 

Vestidos longos de festa com decotes recortados e alças.

Lingerie

 

Ela não aperta, modela o corpo e nem parece lingerie.

Estampas de bichos

 

Elas são aplicadas em punhos e golas, em peças ou acessórios. Zebras, onças, cobras…

Acessórios

 

Escarpim em camurça, verniz ou com estampa de bicho e com salto fino ou grosso. Mocassim de couro opaco, verniz ou bicho com ou sem salto.

Desfiles

 

1995: Gisele Bündchen na MANEQUIM.

Em 1993, acontecem os primeiros desfiles de moda que se tornam espetáculos como o Phytoervas e, em 1997, a Casa dos Criadores.

 

Cristiana Arcangeli, responsável pelo Phytoervas Fashion.

André Lima, estilista da Casa dos Criadores.

Influências

Retrô/Neo Dândi

 

Pantalonas e camisas anos 1970.

Retrô/Gráficos e ópticos

 

Terninho com camisa de punhos largos e gola, anos 1970.

Tubo de alças, anos 1960.

Ícone fashion

 

Diana se transformou em ícone de moda com sua elegância e carisma. Catherine Walker, Chanel, Lacroix, Ungaro e Versace eram algumas das marcas que a princesa usava.
Ela faleceu em um acidente de carro em 1997.

Beleza

 

A maquiagem é menos ostensiva. O efeito é de pele cuidada, natural, assim como os cabelos, que podiam ser curtos ou longos.

Estilistas

Lino Villaventura:

vestido arte

O paraense Lino Villaventura foi um dos primeiros estilistas brasileiros a olharem para o mercado internacional. Ele é conhecido pela sofisticação na modelagem, exuberância de cores e estampas. Além de sua consolidada carreira como estilista, trabalha também como figurinista de teatro e cinema. 

Ocimar Versolato:

alta-costura em moulage

Um dos poucos brasileiros a fazerem parte do grupo da alta-costura em Paris. Trabalhou para Versace, Hervé Léger e Lanvin. Famoso por seus vestidos em moulage. Em 1995, fez os figurinos do filme Tieta do Agreste, com Sônia Braga (foto). Em 1999, lançou sua última coleção em Paris. Desenvolveu perfume e outras linhas de roupas e acessórios, mas em 2005 fechou todas as lojas. Em 2006, publicou o livro Vestido em Chamas

Yes, Brasil:

moda jovem e de vanguarda

O paraense Simão Azulay revolucionou a moda dos anos 1980 ao criar a Yes, Brazil e a vestir a banda Blitz. A marca ficou famosa pelas peças em jeans e a originalidade das suas estampas. O estilista faleceu em 1989. E, em 2006, Sol Azulay, sua filha, passou a coordenar o estilo da marca. Com várias franquias e lojas em todo o Brasil e vendendo por atacado, as lojas da Yes, Brasil foram fechadas em 2007. 

Alexandre Herchcovitch:

desenho moderno e inconfundível

Estampas de caveira, modelos clássicos desenvolvidos para a Cori e camisetas com motivos de Walt Disney. Trabalhou na Zoomp e na Ellus. Herchcovitch é um estilista versátil. Cria calçados, joias, cadernos e roupa de cama. Hoje é diretor artístico do curso de Design de Moda (Modelagem e Estilismo) do Senac. Sua grife desfila em NY e ele exporta sua marca para todo o mundo. Tem quatro lojas no Brasil e uma loja no Japão, além da loja virtual. 

Ronaldo Fraga:

costurando sonhos

O estilista mineiro estudou em Nova York e em Londres, seu estilo é original e ele valoriza a cultura brasileira de forma divertida. Apresentou coleções homenageando Zuzu Angel, Nara Leão e Guimarães Rosa. Mostra suas coleções no São Paulo Fashion Week, possui lojas em Belo Horizonte e em São Paulo. 

Maria Bonita:

contemporâneo sofisticado

A estilista Danielle Jensen, ex-assistente de Maria Cândida Sarmento e Malba Pimentel faz a Maria Bonita de hoje. A marca foi criada em 1975 no Rio de Janeiro e é conhecida pelo estilo contemporâneo e sofisticado, por suas cuidadosas técnicas de acabamento e qualidade de suas peças. A Maria Bonita Extra é a marca para um público jovem. 

Lita Mortari:

luxo e cultura de moda

A marca criada por Tânia Mortari e Eliana Pena Moreira, em 1983, tem estilo sóbrio e sofisticado. A mulher “Lita” veste roupas de qualidade com informação de moda. Os tecidos usados nas coleções são na maioria importados e também inteligentes. A grife vende produtos importados em malharia, tricô, sapatos, bijoux e jeans. Elza Bastos é a estilista que assina a criação da Lita Mortari. 

Anúncios
Published in: on 17 de setembro de 2009 at 8:36  Comments (2)