T – V

T

Tacha – Peça pequena de metal usada para enfeitar roupas e acessórios. Pode ser pontiaguda ou chata. Nas décadas de 1960 e começo dos 1970, com o movimento hippie, houve na moda uma busca pelas culturas orientais, principalmente indiana e marroquina, e apareceram os primeiros desenhos formados de tachas em ouro velho. O visual punk e roqueiro, no final dos 1970, valorizou as tachas prateadas. As tachas douradas são usadas em modelos mais sóbrios e elegantes, as prateadas forjam o estilo revolução. No século 21, os metais ganham força na customização de roupas.

Tactel – Tecido fabricado a partir de fibras sintéticas, bastante utilizado na confecção de roupas de ginástica e na moda esportiva.

Tafetá – Tecido brilhante e nobre feito de seda ou poliéster. De textura regular, é um dos mais antigos tecidos conhecido na história e muito utilizado na confecção de roupas mais finas e no revestimento de acessórios femininos.

Tailleur – Conjunto feminino de saia e casaco ou calça e casaco, muito usado pelas executivas. O traje começou a ser adotado em 1880, mas foi popularizado pela estilista Coco Chanel, na década de 1950. Ela simplificou o corte da roupa, que virou o uniforme da mulher contemporânea.

Talagarça – Tecido de algodão grosso, que apresenta um aspecto furado, próprio para aplicar bordados.

Tarlatana – Semelhante à musselina, no entanto é mais leve, transparente e encorpada.

Tartã – Tecido xadrez que tem a trama fechada é leve e possui vários desenhos. Foi criado pelos escoceses para diferenciar seus clãs. Virou popular por volta de 1800, pois a rainha Vitoria da Inglaterra ia muito à sua propriedade Balmoral, na Escócia, e levou para a corte a moda. De lá pra cá, o xadrez sempre entra na moda.

Tecido paetizado – Feito com paetês de tamanhos iguais ou variados, é usado para fazer vestidos, blusas e jaquetas de festa. Conforme a maneira como é bordado, pode formar estampas ou efeitos de brilho diferentes.

Tie-dyeEstampa artesanal em que uma área do tecido é amarrada e mergulhada em tintas de cores diferentes, criando um tingimento irregular.

Tom sobre tomTambém chamada de ton sur ton (em francês), se refere à combinação de peças de uma produção com a mesma cor em tonalidades próximas, que não causam muito contraste no visual.

Tomara-que-caiaUm tipo de decote que vai até a altura das axilas e se sustenta pela aderência do tecido, dispensando algo que o prenda aos ombros ou ao pescoço.

Tons PastelClaros e suaves, eles são baseados nas cores dos lápis de mesmo nome, usados para pintura em telas. Por serem misturados com água ou tinta branca, os tons têm aparência lavada. Roupas nessa tonalidade vão bem no calor por transmitirem frescor e leveza.

Trama – Fios transversais dispostos num tear que confeccionam os tecidos.

Transpassado – Efeito de sobrepor ou cruzar uma parte do tecido sobre a outra. Esse recurso de costura é usado em camisas, blusas, vestidos e saias.

Trapézio – Vestido criado por Yves Saint Laurent em 1958. As linhas da gola e da barra formam um quadrilátero com dois lados paralelos, como a figura geométrica. Amplo e rodado, o modelo pode ser curto ou na altura dos joelhos.

Trench coat – Em inglês, significa “casaco de trincheira”. Tem modelagem ampla, fenda traseira, ombreiras e uma pala larga atrás. Nos punhos, tiras e fivelas. Os bolsos são fechados com tampas.

Tressê – Tipo de efeito ou textura composto pelo entrelaçamento de tiras de couro ou tecido. Bastante usado em bolsas e calçados.

Tricô – Tecido criado através do entrelaçamento de fios de lã ou sintéticos, que pode ser chamado de malha ou malha de tricô. É feito manualmente, com agulhas especiais ou em máquinas, e traz diferentes texturas e relevos, de acordo com o ponto e a linha usados.

Tricoline – Tecido macio e leve, derivado do algodão, e muito utilizado na confecção de camisas, túnicas, vestidos e até calças. Em algumas versões, pode ter um pouco de elastano em sua composição, o que torna as peças ainda mais confortáveis.

T-shirt – Camiseta em inglês. A T-shirt branca foi criada inicialmente para vestir americanos na Segunda Guerra Mundial. Como o tempo ganhou outras cores e modelos diferentes. O nome em inglês da peça veio de seu formato, pois, aberta, ela parece um T. Hoje, a T-shirt (camiseta, em português) é fundamental em qualquer guarda-roupa.

Tule – Originariamente feito de gaze ou seda, o tule é um tecido fino de malha hexagonal, utilizado em adornos de vestidos, chapelaria, roupas de bailarinas e vestidos de noiva.

Túnica – Veste longa e reta, com ou sem mangas, usada desde a Antigüidade. Com o passar do tempo, ganhou comprimentos variados e, nos anos 1970, se tornou unissex. Também pode ser chamada de bata.

Turquesa – Pedra preciosa que empresta seu nome a um tom azul muito intenso, próximo ao verde-água. Sagrada na antiguidade, a pedra era usada pelos egípcios para confeccionar amuletos. Na moda, a cor aparece especialmente no verão, tanto em roupas como nos acessórios.

Tussor – Tecido leve feito com uma variação do fio de seda natural. A lagarta que produz esta seda come somente a folha do carvalho. O tussor é grosso e brilhoso.

Tweed – Acredita-se que a palavra tweed seja uma leitura errônea de tweel, que em escocês significa sarja. O tweed possui uma textura áspera, por ser feito de lã. Muito usado em casacos e ternos.

U

Ultrasued – Tecido sintético de poliéster e poliuretano que não amarrota. Por ser acamurçado, é também muito usado na decoração.

Underground – Ideologia que foge aos padrões da sociedade, esse estilo, que como diz o nome em inglês se refere ao que está abaixo, obscuro, não iluminado, inspirou alguns estilistas na década de 1980. Os tons escuros são uma característica do movimento e os tecidos são de jérsei, malha e denim com silks reluzentes e estampas. Cintos e bolsas coloridas complementam o visual.

V

Velcro – Criado pelo suíço George de Mestral em 1948, o velcro é um tipo de material sintético coberto de pelos cerrados. Composto por um lado de feltro e outro em loop (aro ou anel), que se colam um no outro sobre pressão, o aviamento substitui fivelas, botões e zíperes como fecho de roupas ou acessórios.

Veludo – É um tecido antigo, criado na Índia. Depois apareceu na Europa, após ter sido importado durante muito tempo. Nos séculos XIV e XV foi fabricado exclusivamente na Itália, onde se tornou famoso nas seguintes cidades: Veneza, Florença, Gênova, Milão. O veludo é um tecido que apresenta no lado direito um aspecto peludo, macio e brilhante.

Verniz – Material brilhante e impermeável, usado na fabricação de sapatos, bolsas e cintos. Nos anos 60, ficou bastante conhecido e ganhou cores vibrantes.

Vestido Bandagem – Criado pelo estilista francês Hervé Léger em 1989, o modelo se caracteriza pela junção de várias faixas elásticas que marcam as formas do corpo. É feito com tecidos como viscose e poliamida, ambos com elastano na composição.

Vestido longueteVestido com comprimento um pouco abaixo dos joelhos.

Vestido-casacoAdotado pelas mulheres depois de 1775, o modelo é longo e acinturado e com recortes verticais e saia evasê até os joelhos, numa versão do redingote, que era o casaco de montaria usado pelos homens europeus. Feito de lã, gabardine ou couros. As golas são grandes e os bolsos embutidos.

Véu – Peça de tecido leve e fina, que cobre o rosto da mulher. Foi usado desde a antiguidade e ainda hoje é um acessório muito visto nos vestidos de noiva.

Viés – Tipo de corte contra o fio do tecido, que cria um caimento suave. Vestidos em viés eram muito utilizados nas décadas de 1920 e 1930.

Vinil – Material sintético maleável e brilhante que lembra o plástico. Foi muito usado na década de 1960, principalmente pelo estilista francês André.

Vintage – Termo inglês usado para designar a safra de um vinho. Na moda, é a apropriação de uma roupa ou acessório do passado no repertório atual.

Viscoelastano – Tecido opaco, macio e confortável, que se molda facilmente ao corpo e absorve o calor. Composto de viscose e fios de elastano, oferece fluidez e facilita drapeados e franzidos.

Viscose – Fibra química de celulose derivada da polpa da madeira que gera um tecido macio, absorvente, com caimento pesado e toque frio. É utilizada em vestidos, camisaria e alfaiataria.

Vison – Na moda, a pele de vison é macia e uma das mais valorizadas. O animalzinho do qual se fazem casacos caríssimos é um mamífero do gênero mustela e se parece com uma doninha, É originário da América do Norte, onde é conhecido como mink.

Vivo – Debrum ou tira de cor contrastante com a peça debruada. É usado em decotes, barras e cavas.

Voil – Tecido leve, transparente feito com algodão de fibra longa.

Anúncios
Published in: on 6 de janeiro de 2010 at 8:02  Comentários desativados em T – V